Social icons

Antique treasure

11 de agosto de 2016

Fotos aleatórias de dias aleatórios de coisas aleatórias. Se eu terminasse de escrever naquele último ponto, a frase definiria esse post. Porém, o que faria essa publicação ser singular? 
Gosto da ideia de colecionar "tesourinhos", por mais simples que sejam. Aliás, acho que o encanto está justamente nisso: tesouros que para os outros não têm valor algum, e para mim possuem muito significado. Cada um guarda estórias e memórias únicas. Já leram na bio sobre "[...] conchas do mar, asas de borboleta, aquarela..."? Me agrada saber que bagunças bonitas me compõe, porque elas, realmente, me formam. Foi justamente isso que quis mostrar quando arquitetei o Antique treasure

Aquarela me encanta, mesmo sem saber as técnicas, eu ainda ouso pintar uns caderninhos. Admiro as pessoas que a utilizam, passo horas e horas no Pinterest só procurando desenhos feitos com ela e não me arrependo do tempo gasto. 
Nunca mostrei a Zenit no Candy. Foi através de uma conversa que lembrei disso (obrigada, Gab). Vê-la parada me deixa triste... Mas, apesar de não poder usá-la, ela continua sendo um dos objetos mais especiais que tive. Pensei em vender para comprar outra analógica, e agora, enquanto digito, percebo o quão errado seria fazer isso! Não se vende ou troca algo tão importante assim. A primeira analógica. Aquela que abriu meus olhos e coração para o mundo mágico do filme, da granulação e surpresa - porque os filmes revelados significam surpresas que aquecem a alma... A minha Zenit 122
As conchas, ah... Foram resgatadas de praias diferentes. Adoro os formatos, os tons e as texturas delas. Conseguem perceber como o singelo e o minimalismo são bonitos? E juntos, então, nem se fala!
As flores são do meu mini-jardim, outro tesouro que ando cultivando. Esse vem com um bônus: me ensina a ter paciência, delicadeza e calma. 
Por fim, algo que perdi, infelizmente, para um bandido, mas que pelo menos posso guardar/ter em fotos. O relógio não foi caro (a lamentação não vem do dinheiro), era um presente da minha mãe. Ela disse que compraria outro, apesar de que ele não irá substituir o afeto que eu tenho pelo antigo. Fico feliz por mainha ter a sensibilidade de me oferecer algo que a faz lembrar de mim (foi isso que ela me falou quando nós o vimos na loja), e espero que no próximo também seja desse jeitinho.

Esses são meus pequenos e antigos tesouros... Os seus, quais são? 

8 comentários

  1. Super me identifiquei com a publicação, Laisinha. Sou dessas que guardam coisas que possuem significados bonitos ao meu ver. Tenho uma borboleta dentro de uma garrafa, além de objetos da minha bisavó. Guardo moedas, pedras, folhas que encontro pelo chão [...] Isso é tão especial. E quando você falou da sua câmera (super) concordei. Deixa ela nos seus dias! Sempre será bonito relembrar o que ela te fez sentir. Guardo com carinho a sua câmera digital e a minha - além dos óculos -, através desses objetos, senti pela primeira vez a vontade bonita de mergulhar na arte.
    Abraço grande! ♥♥♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seus tesourinhos são tão mimosos que eu fico "awn"! Eu tenho uma asa pequenina, acho que era de uma borboleta, não sei... Mas ela é tão lindinha (branca cintilante) que parece asa de fada! Fico feliz que guarde também objetos que compartilhamos. Aliás, objetos que foram de outras pessoas, como os da sua bisa, fazem deles tesouros ainda mais valiosos. Abraço apertado! ♥

      Excluir
  2. essa última foto tá tão maravilhosa, meldeus! ♥ que tristeza que tenham roubado de você o relógio :/ ainda bem que ficou esse registro lindo dele :) e sobre a câmera: mesmo sem funcionar por enquanto (quem sabe mais pra frente não consiga achar um lugar pra consertar?), ela continua servindo como tesourinho e como modelo pras fotos, né? porque é muito linda! haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awnnn, muito obrigada, Ka! *-* Pois é, infelizmente essas coisas acontecem... Ah! Também espero que eu consiga consertar, mas caso não, é como cê escreveu: além de memória, fica de modelo! ♥ Hihi.

      Excluir
  3. Cheguei aqui pelo blog da Karine Britoo e já me apaixonei pelas suas fotografias <3
    Ainda mais já lendo um post de coisas simples e bonitas que formam parte do que somos.E concordo muito com o que você disse, a graça está nesses objetvos que pros outros não fazem sentido nenhum, mas que pra gente carregam um significado imenso. Por isso que não me desfaço de certas coisas, elas são especiais pra mim, só pra mim e mais ninguém.
    Lindo blog <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como lidar com um comentário desse, me diz? Taís, fiquei tão feliz ao ler! E posso dizer que já tô apaixonada pelo seu blog e as fotos? Também tenho um amor pela Islândia e morro de vontade de conhecer! A vontade que deu foi de entrar nas suas fotos, haha. Muito obrigada pelo carinho, sério, e por entender tão bem o que eu escrevi aqui! Volta sempre. Abraço apertado. <3

      Excluir
  4. Cheguei aqui por indicação da Karine e amei esse cantinho *_*
    Fotografias lindas e delicadas..
    Adorei seu olhar fotográfico <3

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preciso agradecer a Ka por também ter me apresentado o seu blog, eu adorei ele! E as indicações que 'cê faz... Nossa! *-*
      Awn! Muito obrigada, me deixou super feliz por ter gostado daqui! Aquece o coração ler o seu comentário, viu? Abraços! <3

      Excluir

Contact

Nome

E-mail *

Mensagem *