Social icons

Bee Happy: the end

29 de dezembro de 2019

Se, no começo do ano, alguém viesse e me dissesse o que 2019 me aguardava, provavelmente eu riria e não acreditaria. Bom, muita coisa mudou, tanto em perspectiva para o futuro quanto em atitudes pessoais. Coisas que podem até parecer besta pra alguns, mas pra mim foi bem surpreendente... Como, por exemplo, cortar meu cabelo depois de sete longos anos esperando ele crescer! E posso dizer que isso se tornou um fato bem interessante, a Laís de antigamente não cortaria após muito esperar. Não mesmo. Mas a de hoje, por vontade, impulso e desejo de mudar, não pensou duas vezes, e agora só quer saber de cabelo curto, rs.

Esses dias parei e fiquei rindo sozinha de tudo que vivi nesses 12 meses, da bagagem que preferia ter recolhido aos poucos, mas que veio como uma enxurrada. Muitas vezes procurei no que me segurar ou agarrar; não achei... Das pessoas novas que conheci, das situações inusitadas que vivenciei, dos embaraços e fatos tristes. O ano não foi apenas de coisas boas, mas houveram umas bem ruins também, e eu nem quero e nem vou romantizar isso. Vocês me perdoam se essas palavras parecerem um pouco amargas? Esse ano descobri, de uma forma irreal, que as pessoas podem ser muito más, principalmente aquelas que se dizem as mais tolerantes. Entretanto, existem outras à nossa volta que irão ajudar, consolar, oferecer um ombro amigo, dizer a verdade, e acalentar. Elas são como um ninho quentinho e, no final, a gente acaba ficando bem.


Desabafos à parte, pensei em listar pelo menos algumas coisinhas significativas e outras simples que aconteceram comigo durante o tempo que parei com os posts do Bee Happy, tipo um apanhado geral. Ah, respondendo às perguntas que me fizeram no insta, o motivo de ser o último é pela falta de publicação nessa série. Não faria sentido eu continuar publicando 2 ou 3 por ano, porque o projeto tem como objetivo me fazer publicar um post por mês. Por fim, decidi criar uma outra categoria, bem mais livre, mas as explicações ficam para outro momento.

Estágio. Nas publicações passadas, revelei que consegui um estágio em fotografia de moda, algo totalmente paralelo ao meu curso. Foi muito bom receber essa oportunidade e estou bem feliz, apesar de não ser o ramo que mais me fascina na fotografia, o aprendizado está valendo. O que me deixa empolgada são as ofertas que surgiram depois do estágio. Consegui alguns clientes por fora, e um deles é o Grupo VB Design. Nem preciso dizer que surtei em fotografar as amostras da loja! Conhecer de perto os produtos dos designers que estudamos em sala é incrível!!! Com certeza, essa foi uma das melhores experiências que tive, sou muito agradecida por isso. Inclusive, estou organizando alguns posts com os registros.


O sonho da full frame. Gente, preciso escrever mais? Demorou muito pra cair a ficha, mas finalmente tenho uma pra chamar de minha. Ganhei uma 6d Mark ii de presente do meu pai em outubro, e por incrível que pareça só comecei a usar ela agora em dezembro. Ela passou ainda um mês dentro da caixa. Acho que foi mais por medo de algo acontecer e também porque não tinha tempo de ler o manual nem olhar vídeos, então preferi deixar ela quietinha até fazer o seguro e ficar mais livre da ufal. Bom, primeiras impressões? Muuuuuito diferente de uma sensor crop! Meu Deus. Achei que a lente 50mm age de forma "distinta" (não sei como explicar) em relação à t3i. Claro que sabia que seria assim, porém na realidade é bem mais específico/peculiar do que os vídeos que eu via. Eu ainda tô estranhando bastante e me acostumando com isso. Não tenho uma opinião sólida sobre a 6d, preciso de um tempinho extra para ter algo concreto e escrever sobre. Aguardem.


Pentax P30t. Sim, eu arrisquei e comprei outra analógica. Sentia muita saudade de fotografar com uma, e não achei nenhum lugar em maceió que consertasse minha zenit. Faz algum tempo que ela chegou, mas como estava atolada de coisas do curso e do estágio, não tive tempo de comprar um filme e ler o manual dela. Resolvi começar os testes agora em Janeiro, espero que dê tudo certo!


Feiras alagoanas. Esse ano eu também consegui entrar em um projeto de pesquisa, o Nordestanças, que trata sobre as feiras de Alagoas. Como o projeto abordava algo sobre audiovisual, minha professora decidiu criar um eixo novo que envolve antropologia e fotografia das feiras, me colocando como responsável sobre ele. Nesse projeto, iremos visitar algumas feiras ao ar livre espalhadas pelo Estado. Uma das minhas responsabilidades também é de aprender a filmar para criar documentário. Estou meio num misto de ansiedade e medo.


Novos aprendizados. Por estar cursando design e ter entrado no projeto de pesquisa, decidi investir em cursos online. Depois de pesquisar, baixei os aplicativos Crehana e Domestika, e comprei alguns cursos de design gráfico, ilustração e aquarela, adobe premiere, after effects, e illustrator. Tirei o mês de dezembro para descansar e vou começar a estudá-los na primeira semana de janeiro.


Hábitos. Entre 2019 e 2020 estabeleci que necessito reaprender muitas coisas. Mudanças alimentares,  comportamentais, exercício físico, consumo mais consciente. Eu costumava ser viciada em comprar artigos de papelaria, me controlei bastante e não compro como antigamente. Percebi que existem também outros meios que podem ajudar nisso, um deles achei no caderno inteligente. Como só descobri recentemente, li sobre ele e vi que pode ser uma ótima alternativa para substituir a minha montanha de cadernos. Passei a beber mais água, e vou começar uma rotina de exercícios, como andar de bicicleta, além de começar uma dieta e ir para uma nutricionista, algo que eu nunca quis e odiava. Deus me ajude.


"Sobre o poder que nossas mãos carregam". Algo que gosto no curso é de sempre nos esforçarmos para criar tudo, desde a embalagem, o mockup ou protótipos em escala dos produtos e móveis. Apesar de não me achar boa nessa parte "crafteira", às vezes sai um ou outro aproveitável, rsrs. Dois fatos legais do 5º período: aprender a criar identidade visual, apesar de ser super trabalhoso, e ter a disciplina de Materiais e Processos Industriais com oficinas diy. O potinho é um dos resultados. O pin amora amorinha e o texto são inspirações.


Me despeço do Bee Happy de uma forma - como próprio nome significa - feliz, creio que o projeto fez com que eu enxergasse com mais atenção cada instante que vivi, aprendendo a valorizar os momentos ao refletir sobre eles. Obrigada por terem acompanhado as narrações dos meus dias até aqui, por serem participantes e torcerem em cada etapa nova.


Eu desejo, de coração, que 2020 seja um ano melhor para todos. Um ano leve e mais bonito.
Seja ainda mais incrível que o ano que passou. ❤️

3 comentários

  1. Assim seja, Lai ❤️

    (E obrigada por ter recheado nosso 2019 com fotos tão bonitas!)

    ResponderExcluir
  2. Que post lindo, meus olhos se encheram de lágrimas douradas.

    Beijos açucarados e feliz ano novo, flor!

    ResponderExcluir
  3. que saudades de te ler, Lai <3 bom ver que apesar das coisas más tenhas tido muitas outras a acontecer; que máximo esse estágio! e bem-vinda à team 6D eheh espero que 2020 seja mais leve mesmo, lindo de viver. bom ano, menina!

    ResponderExcluir

Contact

Nome

E-mail *

Mensagem *