Candy deer


PHOTOGRAPHY CREATIVE JOURNAL

Sem rotina

Finalmente um respiro, dias mais desacelerados, calmos e com uma pitada de férias. Será que agora consigo algum refresco? Minha rotina tem sido tão corrida em meio a essa pandemia que eu mal consigo sair do quarto e ver o céu lá fora ou até mesmo tomar um pouco de sol. Muitas vezes quero apenas gritar num local sem ninguém por perto e desabafar a frase que mais me pesa no peito "Não aguento mais". Desabei. É impressionante como estamos vivendo um período (ou seria uma época?) em que parece que o tempo todo temos que estar fazendo alguma coisa ou mostrando algo, principalmente nas mídias. 

"Temos que ser produtivos". "Temos que trabalhar mais". "Alcançar mais metas. Traçar mais objetivos". "Temos que seguir essa nova tendência". "Temos que empreender mais". "Temos isso. Temos aquilo". "MAIS!". É porque senão a gente perde o "time", né? "Fulano tá fazendo. Sicrano começou também". Calma lá... O que aconteceu com as pessoas? Por que nos tornamos tão automáticos ou consumidores excessivos da produtividade?

Eu estava levando essa maldita rotina e isso virou uma tortura, aguentei 9 meses e fui tomada por um desespero sem fim até que decidi dar um basta nesse ritmo de trabalho tóxico, sem momento decente para a família, sem tempo para Deus, para respirar de verdade lá fora, para fazer algum hobby meu e para autocuidado real (sem necessariamente ter um resultado pra mostrar para alguém), ou até mesmo ver um filme totalmente descansada sem surtar com assuntos do trabalho e da graduação que estavam pendentes. Dormir sossegada sem ter que pensar nos pepinos e abacaxis da empresa que eu teria no dia seguinte. Respira... 

Mas, espera, a pergunta não deveria ser: o que aconteceu comigo? Afinal, as pessoas são elas e pronto, cada um leva a vida do jeito que quer... Por que eu estou sendo envolvida nessa variante doentia aos meus olhos? Depois de 1 ano de isolamento e o mundo está mais frenético que antes, as pessoas mostram ainda mais o que fazem e o que produzem nas redes sociais. Não me encaixo no novo cenário, é isso? Que seja!

Eu só consigo pensar em como estava saturada, afundando no mesmo barco, prejudicando minha saúde física e emocional, sacrificando instantes valiosos. Enquanto eu escrevia no meu journal hoje e escutava Raiz, fiquei pensando... Reflexões vindas também depois de ler John Bunyan. 

Ah, que saudade desses dias menos frenéticos! Qual foi a última vez que fotografei para mim, que sentei no quintal, sem peso algum, para olhar e contemplar as pequenas coisas ao meu redor num fim de tarde? Que li algum livro em paz, escutando uma playlist suave e gastando meus minutos de forma mais agradável... Sem cobranças. Sem rotina.



Deixa olhar, será que vai chover?
Na cidade o céu nem dá pra ver
Oh saudade...

Comentários

  1. Laís, cada vez que leio algo assim a minha vontade de viver uma vida mais simples e calma me invade. Também sinto que não fui feita pra esse ritmo acelerado... nos últimos dias me vi quase em desespero pensando "o que eu tô fazendo da minha vida?", mas não por não estar fazendo nada, mas pq me vi saturada dessa rotina de trabalhos da facul e etc... Eu fico aqui pensando, até nós que não nos sentimos atraídas por esse ritmo acelerado somos puxadas pra ele, né? que possamos encontrar nosso ponto de respiro e equilíbrio. Abraços.

    Me identifiquei com sua reflexão, e que fotos ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Liz!
      Eu compartilho tanto com o que você disse, esse sentimento de querer ter uma vida mais simples e calma também é muuuito real para mim, depois de 9 meses mergulhada num caos, eu sei que desejo algo assim mais do que nunca. E é isso mesmo, Liz, por o mundo estar cada vez mais frenético, acaba que a gente também é atingida e puxada pra esse buraco negro, né? Mas espero que a gente consiga sempre voltar ao nosso estado normal, rs.

      Obrigada pelo carinho de sempre e apoio, abraços. <3

      Excluir
  2. Postagem linda, Laís, e me vi em muita coisa, claro. Porque, além do isolamento social, várias vezes sinto que também estou me isolando dentro do meu próprio quarto "para dar conta de tudo". No último mês, também pensei sobre isso e tenho tentado estar mais presente ao menos para as pessoas próximas a mim. Simplicidade é tudo. Calma. Paz.

    Fotografias lindas também!

    Um abraço enorme para você.

    ResponderExcluir
  3. Ai Laís, espero que agora você esteja conseguindo se permitir descansar. Eu também estava assim. Tive um burnout, uma crise criativa e fiquei meses sem conseguir criar nada. Estou voltando aos poucos, mas sem pressão pra não enlouquecer. E muitas coisas deixei de fazer mesmo, como acompanhar o instagram.

    Espero que você encontre seu equilíbrio. Bom Junho pra você ♥

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Formulário de contato

Hey

Todas as fotografias e postagens são criadas por mim.
Se precisa de algo, entre em contato, não use sem permissão.
Compartilhe amor e respeito pela blogosfera